Rádio Web ganha espaço no bolo publicitário

Rádio Web ganha espaço no bolo publicitário

Uma excelente notícia para quem está desenvolvendo projetos para rádio na internet ou para quem já está um passo a frente e já trabalha com o veículo em sua nova plataforma.

O rádio online, ou seja, transmitido via internet tem angariado maiores porções da receita publicitária anteriormente destinada aos rádios tradicionais e aos rádios via satélite.

Segundo a Reuters, o motivo deste avanço está ligado ao crescimento da acessibilidade ao veículo. Com o avanço da internet móvel, mais pessoas tem ouvido rádio na internet, considerando ainda que os aparelhos de telefonia móvel já são produzidos em massa para terem acesso à internet e comparado ao rádio tradicional, o rádio via Internet oferece mais opções, o que permite que ele se alinhe melhor ao gosto do ouvinte.

CAPA-epwbr-radio-web-publicidade

Já existem empresas que apostam e muito na rádio via internet, como é o caso da Roku e a Philips. A primeira, porém, obteve mais sucesso por ter criado o SoundBridge Radio (US$ 400, cerca de R$ 850), um dispositivo simples que permite a rápida sintonização de um rádio na Internet.

“Com o tempo, todo mundo passará a ter rádios de Internet”, contou à Reuters o presidente da Roku, Anthony Wood. “Trata-se de um imenso mercado, mas por algum motivo não recebe o reconhecimento devido”, completou o executivo, que em 2002 investiu US$ 9 milhões do próprio bolso para desenvolver o SoundBridge Audio e todo estrutura que sua produção requer.

Uma pesquisa conduzida pela Arbitron e a Edison Media Research poucos meses atrás mostrou que Wood pode estar certo. De acordo com os números, um em cada cinco norte-americanos com mais de 12 anos ouve rádio via Internet pelo menos uma vez por mês. Uma pesquisa idêntica conduzida entre 2000 e 2003 já mostrava o potencial do rádio via Internet – no período de três anos, o número de americanos que ouviam o veículo triplicou. Essa mesma pesquisa já foi feita em 2003. E a pesquisa aponta que quem usa a Internet com freqüência tinha mais propensão a ouvir web rádios.

Estamos no caminho certo, cabe a nós, profissionais de rádio, comunicação e afins, desenvolver tecnologias e um diferencial de linguagem para adaptar cada vez mais o rádio para a intenet.

Rdio encerrará suas atividades

Rdio encerrará suas atividades

O Rdio, serviço de streaming de música mau começou aqui no Brasil e já terá suas atividades encerradas.

Um comunicado à imprensa deixa claro que “o Rdio vai encerrar seus serviços com a marca Rdio em todos os países”. A empresa pediu proteção contra falência, e seus ativos foram comprados pela Pandora, que domina 32% do streaming de música nos EUA.

rdio-ui

Como falamos no post “Música via streaming é rádio?” é importante observarmos este mercado e compreender suas estratégias de comunicação e marketing, considerando que este tipo de serviço tem dado muito certo, embora não tenha sido o caso do Rdio.

Estas observações nos permitirá engajar o rádio na internet com tecnologias semelhantes e manter a premissa e conceitos do rádio tradicional, levando assim as web rádios de forma massiva ao mercado consumidor e atrair o mercado publicitário.

Fica aqui uma reflexão para nós profissionais do rádio na internet: “Será que o Rdio faliu por que o consumidor quer mais que playlists de música?”

 

Veicule o spot do 2º EPWBR em sua rádio

Veicule o spot do 2º EPWBR em sua rádio

spot-epwbr-2016Está disponível para download o spot de divulgação para a segunda edição do EPWBR.

Pedimos às rádios que apoiarem o evento veiculando o spot que comunique a nossa equipe por meio deste link avisando que estão veiculando o comercial.

Faremos a divulgação da logomarca da rádio em nossas redes sociais.

Ouça e faça o download do spot abaixo:

 

Produção: NaMosca Produções
Locução: Cleber Almeida

 

Produção: NaMosca Produções
Locução: David Jill

Música via streaming é rádio?

Música via streaming é rádio?

apple-music

A Apple lançou no último dia 30 o serviço Apple Music, um serviço de música via streaming que vem ao mercado para concorrer com serviços já disponíveis no Brasil Spotify, Google Music ou Radio. O serviço foi disponibilizado por meio da nova atualização do iOS na versão 8.4.

Embora o serviço da Apple Music prometa oferecer programas temáticos em pelo menos, 15 temas, que tratarão de assuntos como os ritmos hip-hop e blues, por exemplo, o foco do serviço é estreitar a relação entre artistas e fãs por meio de seu principal canal, o Beats 1.

Nós do EPWBR gostaríamos de saber a sua opinião, serviços de streaming com exclusividade para a transmissão de música pode ser considerados rádios?

Participe e de sua opinião no campo comentários abaixo.

Uma visão geral sobre o primeiro EPWBR

Uma visão geral sobre o primeiro EPWBR

Primeiro Encontro dos Profissionais de Web Rádios Brasileiras aconteceu em São Paulo nos dias 24 e 24 de julho de 2014 e foi um grande sucesso.
O evento reuniu 70 pessoas de vários cantos do Brasil, sendo profissionais de web rádios, rádios FM, profissionais de marketing e estudantes de comunicação e rádio e tv.
Um bom coquetel abriu o evento no dia 24 onde os participantes puderam trocar idéias e fazer a boa e velha troca de cartões.
David Jill começou a palestra falando sobre novas tecnologias disponíveis para o rádio, apresentando o case da BestRadio Brasil onde atua como CEO da emissora.
No segundo dia de EPWBR os participantes chegaram bem cedo e animados para assistirem a primeira palestra do dia com Roberto Vilela que falou sobre a plástica do rádio aplicada a web. Na seqüência tivemos a palestra de Ricardo Fadul que falou sobre o novo segmento do rádio na Internet como veículo customizado de comunicação para o meio corporativo e eventos.
Saímos para o almoço e na volta demos seqüência para mais 3 palestras, Fernando Souza falou sobre marketing digital, Cyro César sobre as perspectivas do rádio contrapondo a FM e a Web e para finalizar, Rodrigo Garcia vez um Hangout falando sobre a audiência do rádio na Internet.
O primeiro EPWBR foi encerrado com saldo muito positivo e bons depoimentos num geral. A expectativa para o segundo é imensa, esperamos reunir um número ainda maior de participantes e oferecer conteúdos tão bons quanto os da primeira versão do evento.
O segundo EPWBR vai acontecer no dia 05 de março de 2016, a programação ainda não está fechada, mas as negociações estão ótimas e a organização do evento garante que haverá ótimas novidades.

Assista ao vídeo de como foi o primeiro EPWBR em 2014

Veja algumas fotos do evento

Vem aí o segundo EPWBR

Vem aí o segundo EPWBR

A segunda edição do Encontro dos Profissionais de Web Rádios Brasileiras – EPWBR já tem data marcada, o evento acontece em 05/03/2016 em São Paulo.
A programação ainda não está fechada, em breve informaremos detalhes dos palestrantes e temas.
O local do evento será o mesmo de 2014, na Dialogo Social Eventos que fica na Diálogo Social Eventos: Rua Bela Cintra, 178 – Consolação – São Paulo – SP

auditorio-dialogo-social