Rádio Web ganha espaço no bolo publicitário

Rádio Web ganha espaço no bolo publicitário

Uma excelente notícia para quem está desenvolvendo projetos para rádio na internet ou para quem já está um passo a frente e já trabalha com o veículo em sua nova plataforma.

O rádio online, ou seja, transmitido via internet tem angariado maiores porções da receita publicitária anteriormente destinada aos rádios tradicionais e aos rádios via satélite.

Segundo a Reuters, o motivo deste avanço está ligado ao crescimento da acessibilidade ao veículo. Com o avanço da internet móvel, mais pessoas tem ouvido rádio na internet, considerando ainda que os aparelhos de telefonia móvel já são produzidos em massa para terem acesso à internet e comparado ao rádio tradicional, o rádio via Internet oferece mais opções, o que permite que ele se alinhe melhor ao gosto do ouvinte.

CAPA-epwbr-radio-web-publicidade

Já existem empresas que apostam e muito na rádio via internet, como é o caso da Roku e a Philips. A primeira, porém, obteve mais sucesso por ter criado o SoundBridge Radio (US$ 400, cerca de R$ 850), um dispositivo simples que permite a rápida sintonização de um rádio na Internet.

“Com o tempo, todo mundo passará a ter rádios de Internet”, contou à Reuters o presidente da Roku, Anthony Wood. “Trata-se de um imenso mercado, mas por algum motivo não recebe o reconhecimento devido”, completou o executivo, que em 2002 investiu US$ 9 milhões do próprio bolso para desenvolver o SoundBridge Audio e todo estrutura que sua produção requer.

Uma pesquisa conduzida pela Arbitron e a Edison Media Research poucos meses atrás mostrou que Wood pode estar certo. De acordo com os números, um em cada cinco norte-americanos com mais de 12 anos ouve rádio via Internet pelo menos uma vez por mês. Uma pesquisa idêntica conduzida entre 2000 e 2003 já mostrava o potencial do rádio via Internet – no período de três anos, o número de americanos que ouviam o veículo triplicou. Essa mesma pesquisa já foi feita em 2003. E a pesquisa aponta que quem usa a Internet com freqüência tinha mais propensão a ouvir web rádios.

Estamos no caminho certo, cabe a nós, profissionais de rádio, comunicação e afins, desenvolver tecnologias e um diferencial de linguagem para adaptar cada vez mais o rádio para a intenet.